You are here: Home // Cicloturismo // CAMINHO DA FÉ DE BICICLETA – Dia 8

CAMINHO DA FÉ DE BICICLETA – Dia 8


por André Alécio

Campista a Campos do Jordão 18 km de pedal

Acordamos tranqüilos já com a idéia de subir na Pedra do Baú distante à 6 km da pousada, por volta das 8:30 tomamos café da manhã e depois de lavarmos algumas roupas, devido as chuvas que estávamos pegando dês da sexta-feira nossas roupas além de sujas de barro estavam todas úmidas e fedidas, já era hora de darmos um trato especial nelas, os tênis que haviam passado a noite ao lado do fogão a lenha amanheceram secos. Quem apareceu na pousada pouco antes de irmos a pedra do Baú foi nosso companheiro de Caminho da Fé Warley que passou na pousada apenas para carimbar sua credencial, e nós marcamos um novo encontro na pousada em Campos do Jordão.

Nos preparamos para ir a Pedra do Baú e por volta das 10h30 da manhã saímos, numa pedalada leve que se tornava mais leve ainda pois não estávamos com as bagagens nas bicicletas, depois de 2 quilometros de asfalto e 4 quilometros de terra com subidas e descidas estávamos na Pedra do Baú, lugar incrível com uma vista maravilhosa de toda a região. Além de nós muitos outros turistas também aproveitavam o dia para visitar a pedra. Fomos à rampa de vôo livre e em seguida, para a Pedra do Bauzinho, onde se tinha uma vista privilegiada para a imponente Pedra do Baú. Fazia muito vento, deixamos as bicicletas amarradas em uma grade no inicio da Pedra do Bauzinho e ficamos ali contemplando o belo visual por algum tempo. Não tínhamos tempo para subir na Pedra do Baú pelas escadinhas, esta escalada deve ser muito bacana e feita por quem tem coragem, pois a pedra é muito alta.
André, Mafra e Alexandre na Pedra do Baú
André, Mafra e Alexandre na Pedra do Baú

De volta a pousada, depois claro de mais um pneu furado, (acho que não preciso nem mencionar o nome do dono da bicicleta que furou o pneu novamente) arrumamos nossas coisas, pegamos nossas roupas que estavam para secar. Depois de comer um lanche, nos despedimos do Marcio e do Diogo, o Marcio nos deu a dica que era melhor ir pelo asfalto devido às chuvas, já que o trecho do Caminho da Fé para Campos deveria estar com muita lama, nós cansados de tanta lama preferimos seguir a dica do Marcio e acabamos indo pelo asfalto até Campos do Jordão (depois na pousada em Campos descobriríamos que o Caminho da Fé, não estava com lama e sim em ótimas condições para as bikes, além disso o caminho era muito bonito.

Foi uma pena não termos seguido as setas amarelas neste trecho). Na estrada de asfalto que liga São Bento do Sapucaí a Campos do Jordão, tivemos uma descida de 4 quilômetros logo no inicio, e quando chegamos no final da descida mais um pneu furado, o Mafra já irritado com tantos pneus furados preferiu trocar o pneu de trás pelo da frente e foi ai que descobrimos onde estava o problema que ocasionava tantos furos de pneu. Havia um corte no pneu e com a pressão o próprio pneu apertava a câmera acontecendo os furos, fizemos uma gambiarra colocando um pedaço de borracha na parte onde o pneu estava rasgado e o Mafra se prontificou a comprar outro pneu quando chegássemos em Campos. A gambiarra deu certo pois depois disso não tivemos mais furos de pneu.
Muitas subidas até chegar em Campos do Jordã
Muitas subidas até chegar em Campos do Jordão

Depois de ficar mais de meia hora arrumando o pneu e trocando o de trás pelo da frente, voltamos à estrada e logo uma subida interminável apareceu, a estrada não tinha acostamento e os carros passavam bem próximos de nós devido as curvas fechadas, apesar de não ter muito movimento, tivemos um certo estresse nesta estrada, e para “animar” uma chuva começou a cair.

Depois de uns 7 quilômetros de subida, chegamos a um pequeno mirante onde já dava para ver uma parte da cidade de Campos do Jordão e enfim uma descida nos levou até o centro da cidade, onde não demorou muito para encontrarmos uma bicicletaria e em seguida a pousada Refugio do Peregrino, onde fomos muito bem recebidos pela Marilda que é a proprietária. Quem chegou poucos minutos depois de nós foi o Warley. Na pousada Refugio do Peregrino nos sentimos em casa, além da Marilda seu esposo Edson também estava lá e nos recebeu muito bem, havia mais uma família hospedada lá. Na hora do jantar que estava uma delicia, ficamos conversando bastante principalmente com o Edson que nos contou muito sobre o Caminho da Fé e muitas outras coisas sobre a região. Depois de uma boa conversa, fomos dormir, já imaginando como seria a nossa chegada no dia seguinte na cidade de Aparecida…
Vista na chegada à Campos do Jordão
Vista na chegada à Campos do Jordão

Assista ao vídeo do 8º Dia do Caminho da Fé de Bicicleta
Imagem de Amostra do You Tube

1 Resposta para " CAMINHO DA FÉ DE BICICLETA – Dia 8 "

  1. gostaria de participar da proxima!!!!!!!!!!!!!!!!qdo?

Deixe seu comentário

Copyright © 2002 - 2013 Guia do Viajante. All rights reserved.