You are here: Home // Mochilão // A VOLTA NA ILHA GRANDE DE MOCHILÃO EM 5 DIAS

A VOLTA NA ILHA GRANDE DE MOCHILÃO EM 5 DIAS


por André Alécio

Sempre tive vontade de fazer uma trip pela Ilha Grande RJ, no mês de julho de 2008 deu certo para fazer este passeio, infelizmente eu não tinha muito tempo para ficar pela ilha apenas uma semana, então tive que cortar caminho pois não seria possível fazer toda a volta na ilha, porém fiz uma grande parte. O caminho que eu fiz para cortar um trecho foi a chamada cortada clássica. De Abraão já segui para a praia de Dois Rios que é onde tem, ou melhor, tinha o presídio e em seguida fui para a tranqüila e paradisíaca Praia de Parnaioca (já que em Dois Rios não tem como pernoitar). Fazendo este trajeto deixei de conhecer praias que dizem ser lindas como o Caxadaço e Lopes Mendes
O viajante desembarcando em Abraão
O viajante desembarcando em Abraão

Engana-se quem pensa que ao dar a volta em Ilha Grande o viajante passará apenas por praias, neste trecho entre Abraão e Dois Rios um trecho de trilha bem largo, é o único lugar da ilha que passa carros (jipe). O terreno é bem íngreme (principalmente na saída de Abraão). Em seguida vem a trilha para a praia de Parnaioca (saindo de Dois Rios a trilha até Parnaioca é bem fechada deve se atentar para não se perder na trilha). Assim como em outros trechos da ilha, por exemplo de Aventureiro para Proveta onde a trilha é bastante íngreme.

Para aqueles que pretendem fazer esta volta é bom alertar que deve se estar em boas condições físicas, pois além dos trajetos serem grandes e íngremes em alguns locais, lembre-se que você estará carregando sua mochila com barraca e tudo mais, até mesmo um pouco de comida. Fique atento leve apenas o necessário, pois o fator peso é algo que faz a diferença nesse tipo de viagem.

É bom lembrar também que o equipamento para esta viagem deve ser bom. Uma mochila grande com barrigueira é a ideal, evite levar muitos penduricalhos na mochila e também não leve nada nas mãos, o que pode ajudar é um bastão de trekking. Pode-se arrumar um bambu como bastão no inicio da trilha em Dois Rios (eu fiz isso).
Chegando em Dois Rios
Chegando em Dois Rios

1° dia: Abraão / Dois Rios/ Parnaioca
Vista da Vila de Abraão
Vista da Vila de Abraão

Sai de São Paulo as 10:00 da noite de ônibus e cheguei na ilha grande as 9:00 da manhã do domingo, tomei café na padaria e já sai rumo a Parnaioca, no trecho entre Dois Rios e Abraão a trilha é aberta e passa jipe da polícia ali da Ilha mesmo, a trilha na saída de Abraão é bem íngreme e por ser aberta pega-se um bom sol na cabeça, quando se inicia a descida tem um trecho que tem uma placa indicando uma trilha na mata assim dá pra cortar caminho. Lembrando que Dois Rios é uma Vila militar e onde tinha o presídio a praia é bem bonita mas não pode pernoitar ali, na entrada da vila um guarda anota seu nome e o horário que você entrou lá.
Praia de Dois Rios
Praia de Dois Rios

Parei um pouco na praia de Dois Rios e logo fui abordado por monitores (ou guardas eu não sei) que vieram perguntar para onde estava indo, eu falei que estava indo pra Parnaioca e disse ter reservado camping lá, assim eles me deixaram em paz para contemplar a bela praia de Dois Rios. Seguindo a “estrada” passei pelo presídio que hoje encontra-se abandonado e peguei a trilha para Parnaioca, esta que foi a trilha mais fechada de todas que estive na ilha, a mais demorada, a mais sem nada só eu e o mato, vi macacos e ouvi muitos pássaros, encontrei apenas um biólogo que estudava alguma coisa no meio da mata. Depois de andar por horas na mata fechada cheguei em Parnaioca onde tem camping. Fiquei no camping da dona Janete uma pessoa muito bacana e hospitaleira, lá tinha mais algumas pessoas acampada. Na praia de Parnaioca não tem luz elétrica apenas gerador de energia, não espere encontrar um chuveiro quente por lá. A praia é muito bonita e deserta, vale ficar mais que um dia no local (infelizmente o meu tempo não permitia).
O presídio
O presídio
Entardecer em Parnaioca
Entardecer em Parnaioca

2° dia: Parnaioca / Aventureiros

Sai de Parnaioca mais ou menos à uma hora da tarde, antes disso é claro aproveitei a tranqüilidade do local com os outros amigos que por ali estavam acampados e dei um mergulho no mar que apesar de ser inverno deu pra encarar tranquilamente.
Camping em Parnaioca
Camping em Parnaioca

Segui sentido a reserva e andei por duas praias desertas encontrei alguns surfistas que aproveitavam as boas ondas do lugar. (este trecho não é permitida a entrada nem a permanência , em épocas de feriados tem fiscalização, tente pegar barco de Parnaioca para Aventureiros ou informe-se sobre autorização na Vila de Abraão). Em seguida passei pela pequena praia do Demo e cheguei em Aventureiros. Foi um baque chegar em Aventureiros e se deparar com muitos turistas a maioria surfistas eu esperava encontrar poucas pessoas assim como Parnaioca mas lá, tem muito mais gente, muito mais campings tem barzinhos com refeição.

Acampei em um dos poucos quintais vazios que eu encontrei o camping do Seu Sebastião, lugar simples um pouco longe do barulho dos demais viajantes. Quando você esta fazendo uma trip deste tipo você esta em outra sintonia que os demais viajantes que chegaram ao local de barco irão permanecer por ali mais alguns dias e irão embora de barco. Se você esta fazendo a travessia geralmente chega cansado, curte um pouco o lugar come algo e lá pras 10 da noite vai dormir porque sabe que no dia seguinte terá mais um dia exaustivo pela frente.
Visual na trilha depois de Parnaioca
Visual na trilha depois de Parnaioca.
Caminhar na areia fofa não era muito agradável
Caminhar na areia fofa não era muito agradável, ainda bem que andando nas areias sentia-se um bom vento no rosto

3° dia: Aventureiro / Proveta / Araçatiba
Praia do Aventureiro
Praia do Aventureiro

Acordei cedo e fiz um reconhecimento pela praia que é muito bonita, depois arrumei as coisas e sai rumo a praia de Provetá, sabia que este trecho seria bem íngreme então não quis sair tarde, a trilha é bem mais aberta que a de Dois Rios até Parnaioca mas mesmo assim você estará sempre no meio da mata, eu encontrei vários moradores que a utilizam diariamente, eles fazem esse trecho de Aventureiro até Proveta em 35 a 40 minutos eu demorei muito mais que isso acho que deu uma hora e meia. Proveta é um vilarejo grande o segundo maior da ilha.
Povoado do Provetá
Povoado do Provetá
Na trilha
Na trilha

Lá já tem energia elétrica pode servir de base para comprar comida para os demais dias pois tem comércio no local, já tem telefone público e daqui você já consegue barco para Abraão e também Angra dos Reis (caso algo de errado ou excesso de chuvas por exemplo). O povoado não me agradou muito tomei apenas um refrigerante e peguei a trilha para Araçatiba, a partir desse trecho algo que ajuda muito são os fios do poste que sempre vão seguindo a trilha, na duvida em alguma bifurcação é só olhar para cima e segui-los. Depois de mais uma hora e meia cheguei na pequena praia de Araçatibinha um lugar encantador esta praia já fica para o lado do continente. Bem pertinho da praia tem um camping bem estruturado Camping Bem Natural onde eu fiquei. No camping você pode optar em pagar apenas a diária ou pagar a diária com café da manhã e uma refeição , eu escolhi a segunda opção e apesar de ter ficado um pouco mais caro não me arrependi devido ao ótimo café da manhã e também a ótima janta que eu tive. A praia de Araçatiba tem várias pousadas e também alguns bares é um lugar normal, nem muito bonito nem muito feio, mas foi aqui que vi um por do sol fantástico.
Encontrando Araçatibinha
Encontrando Araçatibinha
Por do sol fantástico
Por do sol fantástico

4° dia: Araçatiba / Matariz

Acordei cedo e depois de um ótimo café da manhã fui dar um rolé pela praia de Araçatibinha e também queria conhecer a praia Vermelha um pouco mais adiante, mas andei e vi que era um pouco longe, voltei ao camping onde arrumei minhas coisas tomei um banho quentinho e sai de mochilão rumo a praia de Matariz, neste percurso já passa por varias praias, muitas vezes anda-se na areia, mas na maioria das praias a areia é dura, bem melhor do que areia fofa, vi alguns bares em algumas praias mas a maioria estavam fechados mesmo com um dia ensolarado.

Realmente julho não tem tanto movimento ainda mais nos dias de semana. Nesse percurso o ápice da beleza está nas praias de Ubatubinha, Tapera e Sítio Forte as três ficam uma ao lado da outra não sei qual a mais bela das três praias, além dessas passa-se por outras praias bem legais também como a praia Longa por exemplo. No final da tarde cheguei em Matariz onde um morador dá um suporte ao pessoal que faz a travessia deixando acampar em seu quintal. Em Matariz que é um povoado um pouco grande comparado a muitos da ilha, encontra-se um mercadinho onde é possível comprar algo pra comer.
Tapera
Tapera
Curtindo o visual de Ubatubinha
Curtindo o visual de Ubatubinha

5° dia: Matariz / Abraão
Mais uma praia da Ilha
Mais uma praia da Ilha

O quinto dia da minha volta foi um pouco mais tranqüilo em relação às montanhas, tem algumas trilhas em mata ( trilhas bem demarcadas) e claro algumas subidas, mas muito do percurso se anda ao lado do mar em trilhas bem planas. Uma coisa curiosa que aconteceu neste dia foi alguns cães que resolveram me acompanhar pelo caminho, um deles me acompanhou por vários quilômetros, neste dia encontrei mais gente pela trilha também. Já havia encontrado alguns mochileiros, também fazendo a travessia pelo caminho inverso em outros dias, mas neste dia acho que devido a maior quantidade de vilarejos encontrei bastante gente e claro sempre alguns vem conversar devido ao mochilão nas costas que chama a atenção.
– Nossa você esta fazendo a volta na ilha? Que legal eu já fiz em mil novecentos e tanto… Estou querendo fazer com minha família…
Quando eu encontrava mochileiros também fazendo a travessia o papo era outro do tipo:
– Então agora você vai passar por uma subida, mas depois vai ter uma praia linda tem um restaurante e depois tem uma vila … E assim ia. Era bom encontrar gente nova pelo caminho, sempre bons papos mesmo que curtos.

Quando foi chegando próximo a Abraão já era incontável o número de pessoas que se encontrava pelas trilhas.

Este dia foi o mais longo em quilometragem, mas já por estar a cinco dias andando o corpo mostra mais resistência e também pelo trecho não ser tão íngreme não tive maiores problemas. Nesse dia eu destaco como belas paisagens a região da praia de Freguesia de Santana onde tem uma igreja bem antiga e também a região do Saco do Céu, um lugar com mangue bem interessante e bem plano também.
Região do Saco do Céu
Região do Saco do Céu

Chegando novamente em Abraão tem o poção e o Aqueduto que a trilha passa bem ao lado vale a pena uma foto e porque não um mergulho no poção? Terminada a aventura aproveitei para ficar em mais um camping e conhecer a noite da Vila do Abraão.
Na mata fechada
Na mata fechada a umidade era maior e o suor escorrendo pelo rosto era algo inevitável.
Em baixo do aqueduto
Em baixo do aqueduto
Chegando novamente em Abraão
Chegando novamente em Abraão

6° dia: Vila do Abraão

Com a missão de dar a volta na Ilha Grande completada resolvi apenas fazer um passeio curto por alguns lugares que pareciam ser interessantes, antes de ir embora da ilha. Aproveitei e fui dar uma voltinha nas ruínas do Lazareto onde antigamente era um presídio e aproveitei pra conhecer a praia Preta que ficava logo ali ao lado. Depois fui na padaria tomar um café da manhã e em seguida fui passear na praia de Abraãozinho a mais bonita (na minha opinião) próxima da Vila, passei por outras praias como a da Feiticeira, mas fiquei apenas na praia de Abraãozinho para aproveitar meus últimos momentos na Ilha, com direito a banho de mar e tudo mais. Voltei para o camping e daí só deu tempo de desmontar a barraca e pegar a escuna de volta para Angra dos Reis.
Todo o passeio valeu muito a pena.
Vila do Abraão
Vila do Abraão

Dicas do Viajante

Fazer a volta na ilha requer além de um bom preparo físico e equipamentos necessários, um planejamento e também uma boa dose de consciência ecológica, o local é muito bem preservado e assim deve permanecer, lembre-se disso, seu lixo deve ser trazido de volta ou deixado nas lixeiras e não nas trilhas locais. Ter respeito com a fauna e a flora local e também com os moradores da ilha, seja educado ao pedir informações, um sorriso no rosto será compensado com outro sorriso, a maioria dos moradores são bem prestativos na hora que você precisa de informações sobre as trilhas.

Cuidado pra não levar coisas desnecessárias em sua mochila, quanto menos peso melhor. O ideal acredito eu é ter mais ou menos uns 10 dias para aproveitar as praias pelo caminho, fazendo em pouco tempo fica aquele gostinho de quero mais e a tristeza de não ter ficado mais tempo em determinados lugares.

As trilhas oferecem perigos, não são para iniciantes, requer cautela em vários pontos, ter cuidado é fundamental para que o seu passeio não termine antes do tempo.
Uma das tantas praias pelo caminho
Uma das tantas praias pelo caminho

Pesquise preços de Pousadas em Ilha Grande no Buscapé.

44 Respostas para " A VOLTA NA ILHA GRANDE DE MOCHILÃO EM 5 DIAS "

  1. #1 - Mello Neves disse:

    Cara!

    Parabéns pela bela reportagem!!!!

    Muito maneiro!!!

    Parabéns!!!!

  2. #2 - Fernando disse:

    Essa tá na fila já faz um tempo. Ótimo seu roteiro detalhado.

    Valeu!

  3. #3 - Celio Padilha disse:

    Ola,parabens pelo seu relato sobre a volta a ilha Grande,quero dizer q fiz a volta em outubro do ano 2007, e foi muito legal so q foi um pouco diferente da sua porq fizemos em um grupo de 9 pessoas, e fomos pelo trajeto contrario do seu,mas foi muito legal.
    parabens.

  4. #4 - brunocochito disse:

    Cara, irado demais.
    Eu vou dar uma meia-volta na ilha agora em outubro, mas fiz este a volta completa em 2003.
    Parabéns pela volta!

    []´s

  5. #5 - alexandre disse:

    q maneiro veio!!!!tenho muita vontade de fazer essa volta,cheguei hj da ilha,passei 5 dias lá,p/ mim é pouco tempo p/ fazer essa volta,tb moro em sao paulo,mas pelo menos deu p/mim ir e voltar a pé em lopes mendes,dois rios e feitceira,ae essa volta sua foi sinistra ei?,caramba eu e minha esposa só fomos nesses lugares e ja tamos com as pernas arregaçadas rsss,e olha q eu e ela fazemos academia esteira e etc,é isso ae parcero um dia eu chego lá,tem orkut?vou te add,quero umas dicas,flw abç.

  6. #6 - Luiz de Mendes disse:

    Krak meu brother, mandou super bem nos relatos. Estou indo pra Ilha em janeiro fazer a volta tb. E pow infelizmente terei apenas uma semana tb e sua trip coube na medida pra eu saber oq fazer.
    Vlw mesmo heim. Fik na paz.
    Fé em Deus e pé na trilha!!!

  7. #7 - Priscila disse:

    Estive com meu namorado neste paraiso,é simplesmente maravilhosa as praias ,na parte da manhã os barcos saem da vila com destinos as praias da ilha, por r$ 35,00 vc conheçe todas as praias as mais perfeitas são lagoa azul, lagoa verde e lopes mendes que vc consegue chegar por uma trilha hiper emocionante, não deixem de conhecer este paraiso.

  8. #8 - aqui_c disse:

    Olá!
    Eu quero fazer a volta à Ilha, só que li por aí que tem que pedir alguma autorização a AngraTur; alguém têm idéia como funciona isso? Eu não estou no Brasil nesse momento e fica difícil confirmar esses detalhes.

  9. #9 - clarissa disse:

    olá!
    queria saber se vc lembra de quanto vc gastou em média nessa volta, to saindo de teresina para o rio já agora 13/01/2010 com mtoooo pouco dinheiro e queria fazer um roteiro n mto caro, com o risco de passar fome! tava pensando em rio-ilha grande-paraty-trindade-ubatuba. q vc acha? ou vale mais a pena subir e ir até arraial do cabo e passar um dia em buzios e tirar alguma das cidades do sul? Aguardo resposta!

  10. #10 - Leonardo Sidnei Be3nvindo disse:

    André demais sua trip, é meu sonho fazer a volta na ilha à pé, desde o começo do ano venho estudando e treinando infelizmente tive uma lesão no joelho que me impossobilitou de realizar ainda neste ano e deverá ficar para o próximo.
    Fiquei curioso em saber o por que certo povoado não te agradou?
    Com quantas pessoas realizou a volta?
    Gostaria de saber o custo total da viagem a aprtir da ilha?
    queria parabenizá-lo pelo feito, imagino que seja uma experiencia unica.
    um abraço, parabéns.
    léo.

  11. #11 - André Alécio disse:

    olá Leonardo blz?

    Cara faça a volta é muito maneiro, paisagens lindas o tempo inteiro.

    - Realizei o rolé sozinho
    - este vilarejo não me agradou pq achei ele muito mal organizado, ruelas, casas uma montoada nas outras, e o povo me olhava meio torto hehehehe (mas gosto é gosto)
    - Cara foi barato, uns 200 reais nem isso, sempre comendo bem e tomando uma cerveja… fiquei em camping por 10 reais, uns por 15, o unico que foi mais caro, foi com ótima janta e café da manhã 40 reais,

    valeu muito ter feito o rolé… se puder tente fazer a volta em mais dias, assim vc aproveita melhor as praias, dizem que tem esquema de acampar de graça no quintal dos moradores, é só tem um bom papo com eles.

    abraços

  12. #12 - michelle disse:

    Oiie leonardo…
    Ja passei minhas ferias em proveta e em aventureiros…ja conhecii varios lugares mais nenhum foii tao bonito igual a essa maravilhosas ilhas

  13. #13 - Haroldo Junior disse:

    Ola amigos. Pretendo fazer a volta na Ilha Grande em 2011. Tenho a possibilidade de fazer em Janeiro ou julho. Preciso de algumas dicas:
    * Qual a melhor época para essa volta?
    * qual o melhor percuros? sentido Horário ou sentido anti-horário?
    * pontos de parada para ambos os sentidos?
    * Água potável?
    * Dicas sobre o costão do Demo
    * Locais para comer na volta

  14. #14 - André Alécio disse:

    olá Haroldo

    tentando responder suas perguntas
    - acho que fora do verão é melhor, pois tem menos gente na ilha, menos chuvas, e menos calor, pq andar o dia todo com calor forte cansa demais.

    - acho q o sentido horario (de abraão pra 2 rios .. em diante.. pq os primeiros dias são um pouco pesados (fazendo esta volta igual eu fiz) dai os primeiros dias vc estará menos cansado. bom esta é minha ideia.

    - sempre parei em campings, em todos os locais do meu roteiro tinham campings… é bom lembrar que não tem muitos campings fora das praias mais turisticas, caso vc precise, pode ver de acampar em casa de morador (se houver emergencias)

    - Quanto a agua não tive problemas, mas levava uns 2 litros de agua comigo. Sempre vc encontra vilarejo dai pede agua pra alguem, mas fique atento na trilha de parnaioca que é grande e não tem nada pelo caminho.

    - Não achei o costão do Demo tão perigoso assim, mas tem que tomar cuidado principalmente se as pedras estiverem molhadas… é só ter cautela e prestar atenção

    - para comer, eu levei fogareiro, e fazia miojo hehehe, mas em varios locais tem restaurantes, como em Aventureiro, araçatiba , saco do ceu, Proveta, … Mas dependendo a época podem estar fechados, eu comia lanche e bilacha durante a caminhada, e jantava quando chegava no meu sdestino.. é bom levar comida pq tem lugares que não é tão facil achar.

    bem é isso

    desculpe a demora pelas respostas

    abraços

  15. #15 - jeferson disse:

    olá André

    estou querendo faser Volta da Ilha Grande
    mas eu não tenho muita esperiencia em muchilar
    mas eu queria saber como vc fez seu roteiro se tem algum tipo de mapa da ilha ou das trilhas e quanto vc gastou em dinheiro para feser essa volta se uma pessoa pode faser a volta sozinho pela primeira vez q tipos de equipamentos vc usou para a volta
    onde ficar durante a volta.

    desculpe alguma coisa ai blz paz

  16. #16 - André Alécio disse:

    olá Jeferson

    tem um livro que fala da volta na ilha , que é do Bernardo, eu arrumei este livro com um amigo, e o livro me ajudou muito… mas todas as trilhas que eu percorri eram bem demarcadas, a unica que era realmente complicada, foi no trecho Dois Rios até Parnaioca, na época a trilha tinha alguns pontos um pouco fechados, mas nada foi tão dificil, sei que tem outras trilhas complicadas na Ilha como na região de Lopes mendes e Caixadaço, mas no meu roteiro não passeio por elas. Para fazer esta volta como eu fiz lhe aconselho a levar Barraca, para acampar nos locais, aqui no meu relato, tem os locais de pernoite onde eu fiquei, salvo estes que eu cito aqui, (isso do meu roteiro) o unico lugar que eu vi camping foi na região do Saco do Céu. mas em muitos locais tinha pousada tambem, mas dai encarece a viagem… para dar a volta acho que num gastei nem 200 reais, isso sem contar barco de angra até a ilha e o onibus da minha cidade até lá.

    se puder pegue barco entre as praias de Parnaioca e Aventureiros, pois é proibido passar pela reserva.
    equipamentos: eu levei… barraca, saco de dormir, lanterna, um fogareiro pequeno, alguns miojos rsrs e outras coisas pra comer, 2 litros de agua (sempre) Repelente. faca, panelinha, garfo … acho q de camping só isso… cuidado pra não exagerar com muita coisa devido ao peso na mochila.

    bem acho q é isso, estaja com o condicionamento fisico em dia pq a caminhada é puxada.

    preserve sempre

    abraços

  17. #17 - jeferson disse:

    eu queria saber se tem campig dispovilvel pela iha toda e lugarez para faser as refeicões do dia dia?

  18. #18 - jeferson disse:

    quanto tempo vc gastou em media para faser cada trilha ou seja de ir para cada vila e os tempos em media de cada trilha ja procurei o livro e ainda não achei ?

  19. #19 - jeferson disse:

    e fiqui sabendo q tenque pegar altorização para acampar em sertos lugares da ilha isso e verdade ?

  20. #20 - André Alécio disse:

    oi Jeferson

    vou tentar responder suas duvidas

    - Camping alem da vila do Abraão, eu encontrei em Parnaioca, Aventureiros, Araçatiba, Matariz… estes foram os que eu fiquei, mas vi camping também em Saco do Ceu. Além que dá pra acampar no quintal dos moradores dependendo da sua conversa, e das pessoas que conhecer pelo caminho.

    - Refeições do dia a dia, Fui em julho e encontrei muitos restaurantes e bares fechados, dependendo da época que vc fizer a volta poderá ter mais sorte e encontrar os estabelecimentos abertos, mas em Aventureiros, Araçatiba, e Matariz comemos em bares ou restaurantes, em Provetá tem Bastante comercio tb. e em muitas praias da região de araçatiba tinha bares (mas fechados por ser dia de semana)È bom carregar mantimento na mochila.

    - tempo nas trilhas,De abraão pra parnaioca foi o dia todo de caminhada, de Parnaioca até Aventureiros, uma tarde de caminhada, sai cedo de Aventureiros e cheguie umas 4 da tarde em Araçatiba, araçatiba a Matariz andei quase o dia todo, e de Matariz até Abraão, cheguei umas 5 da tarde em abraão isso pq sai cedo de matariz…. esteja preparado para longas caminhadas.

    - Falam sobre a autorização para passar nas 2 praias q é reserva entre Parnaioca e Aventureiros (praia do Leste). Fui fora de temporada e não tive problemas para passar ali, mas é bom pegar autorização sim,ou barco em parnaioca, porem não sei onde se pega autorização.

    bem é isso ai

    qualquer coisa é só falar

    abraços (espero ter ajudado)

  21. #21 - jeferson disse:

    olá André bem estou com uma duvida
    bem foi ver os pressos dos fogareiros
    e encontri na media entre 75 a 120 reais
    mas queria asaber qual marca e melhor em seguransa pratica e barato e em q pontos da ilha vc teve q usar e tambem queria saber em que quantidade devo levar o porificador de água

    agradesso pelas dicas vlw paz

  22. #22 - André Alécio disse:

    olá Jeferson blz?

    cara eu tenho um fogareiro pequeno e bem leve da marca nautica um que usa um cartucho de gas pequeno, comprei a muuuito tempo e sempre me quebrou o galho.È muito bom e bem levinho faz a comida rapido. Tem uns que são chamados de espiriteira, e é a alcool que demora um pouco mais pra cozinhar, mas é bem baratinho uns 10 ou 15 reais. Na volta da ilha grande eu usei umas 3 vezes apenas o fogareiro pra fazer miojo, se vc levar alimentos frios para alguns dias nem vai precisar levar fogareiro, ai ja dispensa tb a panela e outras coisas e acaba ficando mais leve ainda sua mochila. quanto ao purificador de agua, recomendo levar, sempre é bom te-lo em mãos nesse tipo de trip. Tem um que vende em farmacia q chama Hidrosteril .

    caso vc tenha abilidades manuais de uma olhada nesta espiriteira feita com lata de cerveja. assim vc não gasta grana pra comprar uma hehehe

    veja o link

    http://www.geomundo.com.br/mato-grosso-do-sul-50103.htm

    abraços

  23. #23 - Denise disse:

    Olá cara!! Parabéns pelo relato, adorei!! já fui algumas vezes na ilha grande, mas cada vez fiz uma trilha diferente, fui de abraão ao saco do céu, abrãao a dois rios, essa ultima levamos 1:30h par ir e 2h pra voltar, tem um atalho no começo da descida que corta bastante o caminho mesmo! Mas haja folego eu que sou sedentária esses 8km acabaram comigo, fiquei curiosa pra conhecer parnaióca mas o trecho de dois rios ateh lá parece bem complicado neh?quanto tempo + ou – de dois rios a parnaióca? Qual a praia que você achou + bonita?

    um abraço

  24. #24 - André Alécio disse:

    olá Denise

    dificil responder qual a praia mais bonita da ilha, (eu nem fui em todas hehehe) mas das que eu passei, são varias, como Parnaioca, Aventureiro, Fazenda Tapera, Ubatubinha, Sitio Forte… entre outras, cada uma com seu estilo. Repare nas fotos do relato hehehe…

    De Dois Rios até Parnaioca é muito longe sim, demorei muitas Horas para chegar, umas 4 ou 5 sem exageiros, a trilha na época estava bem fechada (acredito que hj ainda esteja. Em abraão vc pode tentar fretar um barco para chegar até parnaioca, acredito que se estiver em um grupo não saira muito caro e vale-ra a pena.

    outro local interessante e com estrutura de pousadas, é a região de araçatiba, vale a pena conhecer

    abraços

  25. #25 - victor disse:

    olá,

    gostaria de saber se vale a pena passar a virada em parnaioca?

    abç

  26. #26 - Fernanda disse:

    Olá André,

    Tudo bem!?
    Muito legal sua descrição….muitas dicas interessantes.
    Você acha perigoso ir sozinha (uma mulher)?
    Ou nada a ver, é todo mundo de boa?!

    Obrigada,

    Abs.

  27. #27 - André Alécio disse:

    olá Fernanda

    Olha quanto a segurança (assaltos ) ou tarados rsrsrs acho que a ilha é bem tranquila, mas nesse tipo de trip sempre é bom ir com mais alguem, um ajuda o outro, na hora de uma subida mais forte um anima o outro estas coisas, ou caso aconteça algo como torcer um pé por exemplo tem alguem pra ajudar.Divide-se os pesos nas mochilas entre outras coisas.

    não acho recomendavel fazer sozinho a volta. mas também não é nenhum bicho de 7 cabeças.

    tente ver com mais amigos e vá em dupla ou no maximo 4 pessoas, ir com uma galera grande é discuções na certa também hehehe

    abraços

  28. #28 - Daniel Dias disse:

    Olá André, primeiramente parabens…
    vou fazer esse trajeto na ilha daqui a 1 mês +-, queria seber como fica a questão de alimentação na ilha existem bares ou pequenos armazens nas praias…(pousada é caro) penso que mesmo com meus suplementos preciso de apenas uma refeição pesada por dia…se souber valor de refeição agradeço.
    abrç

  29. #29 - André Alécio disse:

    olá Daniel

    respondi varias perguntas no post 21 aqui dos comentarios entre elas sobre alimentação…

    - Refeições do dia a dia, Fui em julho e encontrei muitos restaurantes e bares fechados, dependendo da época que vc fizer a volta poderá ter mais sorte e encontrar os estabelecimentos abertos, mas em Aventureiros, Araçatiba, e Matariz comemos em bares ou restaurantes, em Provetá tem Bastante comercio tb. e em muitas praias da região de araçatiba tinha bares (mas fechados por ser dia de semana)È bom carregar mantimento na mochila, para pelo menos um dia, caso encontre restaurantes fechados, mas se vc vai agora em março provavelmente terá mais chances de encontrar bares abertos.

    abraços

  30. #30 - Daniel Dias disse:

    Bom dia André, quero te perguntar se vc não teve problemas na travessia de Parnaioca/Aventureiro.Você conseguiu uma autorização ou não havia fiscais e vc foi em frente ?(*dias de semana não deve ter)
    .
    Estou pesquisando aqui e acho que pra eles liberarem uma autorização de visitação pra duas pessoas não é muito provável.
    Você tem alguma noção de quanto seria um barco para fazer essa travessia?
    .
    Para arriscar não vale a pena pois se eu chegar la e não puder passar fica complicado pois estaria fazendo em sentido horário.Para arriscar eu terei que fazer em sentido antihorário(se tiver de voltar passaria denovo por belos lugares).Pois um grande objetivo é chegar a Gruta do Acaiá.
    Abraço

  31. #31 - André Alécio disse:

    oi Daniel

    cara eu fui pra ilha em julho e era dia de semana passei sem autorização e não vi nimguem, nem sei como e onde pega a autorização tente se informar em abraão. em Parnaioca tem varios moradores que vc pode conversar para te levar de barco (acho q é o melhor a fazer) o preço sinceramente não tenho deia)

    abraços

  32. #32 - josilei disse:

    Andre meus parabens pelos belos relatos sobre sua volta, gostei muito e vou tentar aproveitar o maximo dessa maravilha que é ilha grande um forte abraço para vc vlw.

  33. #33 - Danielle disse:

    Olá Andre. Parabéns por ter teu espirito aventureiro. Gostaria que me indicasse um camping com almoço e janta, se possível, e se pode levar meus filhos de 13 14 anos q adoram trilhas. Obrigada.

  34. #34 - carlos henrique ters disse:

    tem que ter perna e atençao.fiquei perdido horas na trilha de cachadaço. tenho experiencia na mata.se voce se perde na trilha ta enrolado portanto atençao. o lugar e legal ,mais se voce se perder pode vim a falecer.lembrese o socorro pode demorar .eu sobrevivi

    • #35 - André Alécio disse:

      ë Carlos muito bem lembrado, é preciso atenção e cautela nas trilhas da Ilha Grande. No trecho entre Dois rios e a praia de Parnaioca, se não tiver atenção pode vir a se perder também. Bem lembrado suas dicas.

      abraço

  35. #36 - Walter Teixeira disse:

    André…

    Que raiz cara ! Virei teu fã.

    Estou tentando montar um pequeno grupo e pretendo seguir teu mesmo roteiro agora em Dez ou Jan/2012.

  36. #38 - Ricardo disse:

    Ola, obrigado pelas dicas até agora. Alguém sabe como está a trilha depois de todas essas chuvas?? Pretendo fazer no inicio de Janeiro e gostaria de saber as condições atuais.
    Agradeço a resposta

  37. #39 - aline disse:

    Ola Andre
    adorei os seus relatos
    porem ainda me resta uma duvida
    fiz esse ano a trilha de abraao para dois rios…quero muito conhecer parnaioca. O problema que 2 rios para parnaioca levam 4 a 5 horas como vc falou. Então o ideal é ir direto para parnaioca e depois ir para dois rios, já que não dará tempo de curtir dois rios na ida?

    • #40 - André Alécio disse:

      oi Aline

      Parnaioca fica bem mais pra frente de dois rios, é uma caminhada de umas 4 horas por trilha fechada, eu fiquei uns 20 minutos em dois rios e segui para parnaioca, vc pode ver de pegar um barco em abraão, mas eu nao tenho ideia de preço, se vc estiver em grupo talvez vale a pena. Se for pela trilha é bom não perder muito tempo em dois rios, e estar atenta ao relogio, pois se escurecer a trilha fica ainda mais dificil.

  38. #41 - Márcio Ramos da Costa disse:

    André, como vai??
    Belo relato de uma bela aventura.
    Em fevereiro terei 2 semanas pra curtir a Ilha Gde. Vou sozinho, e não havia pensado em dar a volta completa pois achava que a Reserva era inacessível. Mas li que vc comentou sobre uma autorização para atravessar de Parnaioca para Aventureiro. É possível atravessar legalmente?
    Curto aventuras, mas não curto burlar as regras.

    Um abraço
    Márcio

    • #42 - André Alécio disse:

      olá Marcio…

      eu não peguei autorização, mas dizem que é possivel se informe em abraão… ou pegue um barco de parnaioca até aventureiro… pelas 2 praias da reserva é até dificil caminhar pois a areia é fofa, e no final vc tem que passar por um rio tipo mangue, eu nem achei a trilha, por sorte tinham alguns surfistas voltando para aventureiro e eu peguei a trilha com eles, se não era capaz de eu ter ficado um tempão pra procurar a passagem .

  39. #43 - Lili disse:

    Olá André!
    Adorei o relato de sua aventura. Fiz a meia travessia em julho de 2012, só que fiz o sentido contrário ao seu, começamos em Provetá e terminamos em Abraão. Pra mim a parte mais cansativa foi de Dois Rios a Abraão, um percurso bem mais longo e o corpo já estava cansado. Talvez eu faça de novo em julho desse ano, mas vou sugerir aos amigos que iniciemos o caminho por Abraão, assim como você fez. Sugiro a todos que resolverem fazer essa travessia que, nos lugares onde possuam restaurantes, COMAM! Porque ficar à base só de miojo é dose! rsrs, no mais, aproveite bastante a aventura, pois é uma experiência única. Vibrações Positivas a todos!!

Deixe seu comentário

Copyright © 2002 - 2013 Guia do Viajante. All rights reserved.