You are here: Home // Brasil, Mato Grosso do Sul // BONITO – MS

BONITO – MS


04/12/2011

Respire fundo e apaixone-se por Bonito

Por Elza Albuquerque

“Adoro o clima, os moradores que são muito solícitos e toda a estrutura de Bonito”, disse o jornalista Pedro Pimenta que já foi um frequentador assíduo da cidade. “Bonito é uma cidade exclusiva. Ela tem uma estrutura que serve de exemplo para o mundo de organização e preservação da natureza”, disse Henrique Naufal, morador de Bonito e idealizador do Projeto Jiboia. “Costumo dizer que Bonito é um destino apaixonante, primeiramente pela beleza ímpar! Segundo, pelo respeito com o turista. Existe todo um cuidado em atender bem o visitante, desde o receptivo no aeroporto, nos bares, nos restaurantes e, principalmente, nos atrativos”, disse Glaucia Mota, agente de viagens e ex-moradora de Bonito.

Depoimentos apaixonados como esses, declaram alguns dos motivos que a cidade de Bonito desperta nas pessoas. A metáfora com seu nome para expressar suas qualidades virou marca registrada nas matérias e depoimentos que não se cansam de elogiá-la. E não é por menos.Em 2011, a cidade de Bonito conquistou pela 10ª vez consecutiva o título de Melhor Destino de Ecoturismo do Brasil, após votação dos leitores da Revista Viagem e Turismo para o 11º Prêmio O Melhor de Viagem e Turismo – A Escolha do Leitor 2011/2012.


Queda d’água -Fazenda Mimosa – Foto Marcelo Freitas

De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito, a contagem realizada em 2010 da sua população é de 19.459 habitantes. Ela está localizada na região da Serra da Bodoquena, ao sudoeste do Mato Grosso do Sul, a aproximadamente 300 quilômetros da capital Campo Grande. Os bonitenses recebem, em média, 115 mil turistas por ano (dados da Secretaria de Turismo de Bonito, em 2011). Uma cidade pequena para alguns, grande para outros ou até mesmo as duas coisas para opiniões mais abrangentes. Depende do ponto de vista e da sua relação com Bonito. O clima é de cidade pequena com povo solícito, mas o adjetivo de cidade grande seria pela variedade e pela quantidade de atividades interessantes que ela oferece para toda a família.

Glaucia Mota, agente de viagens, teve uma mistura de impressões sobre Bonito. Ela morou lá durante alguns meses em 2010 e teve como desfrutar tanto o lado do viajante quanto o do morador. “Quando resolvi viajar, preparei-me para encontrar uma cidade bem pequena e sem estrutura, basicamente mato e cachoeira. Como não fiz muitas pesquisas antes, embarquei realmente achando encontrar o que descrevi. Ao chegar, recebi várias informações, fato que ocorre em outros lugares também, mas fiquei espantada ao ver como era possível ter tanta coisa para fazer em um lugar tão ‘pequeno’. Acredito que muitos pensam que Bonito é realmente isso: mergulhar, comer bem e passear à noite para uma comidinha bem feita e depois descansar após um dia inteiro de passeio. Quando tive a oportunidade de morar e trabalhar lá, percebi que muitos turistas (do mundo inteiro) chegavam com a mesma impressão que a minha, mesmo abastecidos de todas as informações possíveis”, disse Glaucia.

É ao redor da cidade, em um raio de apenas 50 quilômetros, que estão localizados diversos rios de água cristalina, um dos pontos responsáveis pela fama da cidade ser um dos melhores destinos de ecoturismo do Brasil. Com uma altitude média de 350 metros do nível do mar e uma paisagem formada por pastagens e pequenos morros de mata densa, Bonito está localizado em meio a uma região de cerrado.

Muitas atrações estão em fazendas particulares (em sua grande maioria), locais que os proprietários investem na infraestrutura para o turismo. A organização dos passeios fica por conta das agências de turismo local, com atrações monitoradas por um guias de turismo credenciados pela Embratur. Existe uma forte conscientização ecológica local por parte da necessidade da preservação das belezas naturais e os viajantes percebem isso na forma como se trata o turismo. Você sentirá isso nos bonitenses e em toda a estrutura montada para recebê-lo.

Logo quando chegar, você verá uma cidade bem assessorada e sinalizada. A principal rua é a Coronel Pilad Rebuá onde você poderá encontrar mercados, operadoras com guias de passeios, bancos, serviços de transporte, restaurantes, bares, lojas de artesanato, postos de gasolina, hospedagem, entre outros tipos de serviço. Há um trabalho de fiscalização assídua da prefeitura tanto nos passeios simples quanto nas atrações mais produzidas.

Meio ambiente

O turismo sustentável de Bonito é um trabalho em conjunto das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Turismo, Indústria e Comércio. “Elas trabalham 100% alinhadas, como se fossem ‘gêmeas siamesas’. Não há turismo de natureza e ecoturismo sem o meio ambiente estar bem conservado, por isso as ações são integradas e o foco é de planejamento em microbacia onde as ações e intervenções transcendem a área dos atrativos turísticos apenas”, disse o secretário Municipal de Meio Ambiente de Bonito, Edmundo Costa Júnior.

De acordo com o secretário, o trabalho de conscientização é constante. “As ações de conscientização com moradores são feitas diuturnamente através das diversas estratégias de educação ambiental que vão desde crianças em sala de aula a feiras, eventos, ações junto a associações, igrejas, dias de campo, etc. Desenvolvemos ações junto aos produtores rurais da região além de capacitação para os atores envolvidos na cadeia produtiva do Turismo. Quanto aos turistas, as ações de conscientização se dão através dos guias de turismo, especializados em atrativos naturais, dos diversos monitores especializados (rapel, bote, arvorismo, etc) e dos próprios atrativos turísticos, sempre com apoio do poder público”, explicou.


Rio do Peixe – Foto: Rafael M. Goes – COMTUR -MS

Devido ao trabalho organizado e planejamento da cidade que serve como exemplo para o Brasil e para o mundo, Bonito já ganhou vários prêmios. Entre eles estão: Em 2010, Bonito recebeu, na categoria Políticas Públicas para cidades que não são capitais de estados, o Prêmio de Melhores Práticas do Ministério do Turismo, pela implantação do Voucher Único Digital; em 2008, Bonito recebeu o prêmio de Melhor Projeto Sustentável do Brasil, da Revista Quatro Rodas – Editora Abril.

TURISMO ACESSÍVEL EM BONITO

Ser turista nem sempre é fácil. Encontrou um obstáculo? É preciso o mínimo de infraestrutura e, mesmo assim, damos um jeitinho quando não tem. Pense então nas pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Um simples passeio pode virar um grande problema. Segundo a Secretaria de Turismo, Bonito está, aos poucos, em processo de adaptação dos seus passeios. As agências de turismo estão preocupadas com este público também. A empresa Turismo Adaptado nasceu pensando na inclusão. Além de trabalhar como agência de viagens e operadora, com pacotes turísticos e infraestrutura para pessoas com deficiência, a Turismo
Adaptado elabora também programas turísticos no Brasil e identifica a acessibilidade nos produtos e serviços turísticos. De acordo com o seu diretor, Ricardo Shimosakai, a empresaestá em processo de elaboração de pacotes turísticos nesta linha para Bonito.

Para Ricardo Shimosakai, é possível realizar diversos passeios para as pessoas com deficiência na cidade. Ele destacou a importância da capacitação dos guias como um dos pontos principais para melhorar a acessibilidade. “Há vários passeios. Quando se trata de locais naturais, não é adequado utilizar muitos recursos como elevadores e outros recursos tecnológicos para não descaracterizar o local. O importante é ter guias de turismo preparados para atender este tipo de público. Estamos elaborando um pacote turístico acessível para Bonito, onde estarão inclusos passeios como Abismo de Anhumas, Flutuação no Rio Sucuri, Buraco das Araras, passeio de bote no Rio Formoso, Aquário Natural, Estância Mimosa, Cachoeiras do Rio do Peixe, Recanto Ecológico do Rio da Prata, Projeto Jiboia entre outros”, disse.

Shimosakai enfatizou que o trabalho do atendimento é um dos pontos mais importantes para a acessibilidade dos passeios. Há o cuidado de pensar nos diversos tipos de deficiência como inclusão. “Estamos vendo também a capacitação de intérpretes de libras para atuarem como guias de turismo, e também em um roteiro adequado para pessoas com deficiência visual. Alguns hotéis possuem uma acessibilidade razoável, mas estamos trabalhando para deixá-los melhores, com o programa de acessibilidade hoteleira da Turismo Adaptado. Outra questão que será trabalhada é a informação, fazendo com que a acessibilidade nesse destino seja mais conhecida, pelas pessoas com deficiência, pelo trade turístico e também pela sociedade, e para isso contamos com o apoio da Secretaria de Turismo de Bonito”, afirmou.

Em breve, de acordo com Ricardo, a Turismo Adaptado planeja ter um veículo acessível para atender pessoas com dificuldade de locomoção. O diretor da empresa relatou uma experiência em que levou uma turista à cidade de Bonito. “Já levei uma francesa que trabalha com turismo acessível, experiente e viajada, que ficou encantada com o local. Ela relatou, com lágrimas nos olhos, que foi um dos melhores passeios que já realizou. É algo inesquecível. A idéia de criar um pacote turístico acessível é deixar o turista com deficiência livre das preocupações com a acessibilidade, ocupando sua mente unicamente para os prazeres da viagem”, contou.

O QUE FAZER EM BONITO

Você só ficará parado em Bonito se quiser. Existe uma infinidade de passeios para todos os tipos de viajantes, desde os adeptos de aventura até aqueles que preferem visitações contemplativas. A cidade costuma acordar e dormir cedo, mas há opções para aproveitar intensamente o dia e a noite (a noitada fica por conta dos bares, restaurantes, festas organizadas em balneários – que acontecem mais na alta temporada) do jeito que só Bonito oferece. Além dessas atividades, há a parte gastronômica que é uma das maravilhas da viagem (veja as dicas no final dos passeios desta matéria).

Já que a cidade é um dos principais destinos turísticos do país, planeje, pesquise os preços e faça as reservas com antecedência. Busque a agência de turismo local com as melhores condições para fazer os passeios – geralmente elas fornecem estrutura completa para as atividades, transportes, guias de turismo credenciados (participação obrigatória na maioria dos passeios) e algumas têm alimentação – isso vai depender do tipo de pacote que você escolheu.

Para conhecer qualquer atrativo de turismo ecológico de Bonito é preciso contratar o serviço das agências de turismo local. Ela é a responsável pela emissão do voucher único digital, guia obrigatório de entrada para esses locais. O voucher é um documento que serve de controle da quantidade de visitantes por dia para cada passeio, um dos principais aparatos de planejamento turístico na preservação das belezas naturais, e um exemplo de turismo responsável para outras cidades no Brasil e no mundo. O transporte é fiscalizado também, com valores definidos e fiscalizados pelos órgãos competentes que não permitem práticas abusivas.


Close Flutuação Rio da Prata – Foto Marcelo Freitas

Segundo a Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito, em 2011, na área de atrações e passeios há 45 empreendimentos, com um total de 50 atividades. Já na área de alimentação, entre restaurantes, bares e lanchonetes, ainda segundo a Secretaria, há aproximadamente 25 (dados de novembro de 2011). Entre os passeios, você pode escolher: a flutuação – com máscara e snorkel, você poderá descer os rios e observar a fauna e a flora subaquáticas; mergulhar nos rios e lagos da região; fazer trilhas em cachoeiras e em grutas; passeios de bote; balneários com diversas atividades; passeios de rapel em caverna ou a partir de plataformas; arvorismo; entre uma infinidade de outras atividades.

Para a viajante e ex-moradora da cidade, Glaucia Mota, Bonito tem uma infinidade de passeios interessantes. “Tem passeios com preços em conta para todos os gostos e bolsos. Você tanto pode ir à Gruta do Lago Azul, cartão-postal da cidade que custa, em média R$30, quanto ir ao Abismo Anhumas na faixa de R$ 300. O custo/benefício é bom. Como em todo destino turístico, Bonito tem suas temporadas e, assim, existem as variações normais de valores. O interessante é que os valores são únicos, embora tenham muitas agências (em média 35). O viajante é livre para fechar seus passeios onde for melhor atendido ou com a agência que se identificar. Não é um dos destinos mais baratos, mas posso afirmar que nos pacotes temos ‘valores’ agregados!”, disse Glaucia, destacando os pacotes da agência de turismo que trabalha.

DICAS DE PASSEIOS EM BONITO

Entre tantos passeios, escolhemos alguns para vocês conhecerem com mais detalhes. Os preços variam e o custo/benefício costuma ser muito bom. Os balneários são opções com um preço mais em conta (por volta dos R$ 20). Eles têm várias atividades para passar o dia inteiro se
divertindo e descansando com família e amigos.

PROJETO JIBOIA

Estar na cidade de Bonito, divertir-se, comer bem e aventurar-se já é uma boa. Imagine ter tudo isso e ainda superar seus medos, conscientizando-se. Para os corajosos, Projeto Jiboia. A sua base é a visitação turística e a educação ambiental com o objetivo de desmistificar as serpentes não peçonhentas. O projeto visa a diminuição da matança indiscriminada das serpentes na natureza e a criação de exemplares em cativeiro com o objetivo de suprir o mercado de animais de estimação.

O projeto é uma iniciativa privada, realizada todos os dias, às 19h. Ele consiste em uma palestra do idealizador do projeto, Henrique Naufal, que tem o principal objetivo a mudança de conceito e comportamento das pessoas em relação às serpentes. Essa iniciativa se sustenta da visitação turística e trabalha gratuitamente com as escolas e a população local de Bonito.


Henrique Naufal, idealizador do Projeto Jiboia, com uma de suas crias. Foto: Divulgação Projeto Jiboia

A atitude de Henrique surgiu a partir de sua percepção na época em que trabalhava como intérprete. “Quando eu trabalhava como intérprete na região do pantanal, eu percebi que as pessoas matavam cobra por falta de informação, com uma cultura errada. Tenho cobra como animal de estimação desde os 17 anos de idade. Elas já faziam parte da minha vida e o projeto foi uma extensão disso, virando uma inovação na educação ambiental na cidade”, disse o idealizador do Projeto Jiboia.

Informações: www.projetojiboia.com.br

Veja o vídeo do Projeto Jiboia
Projeto Jiboia – Bonito /MS

BALNEÁRIO DO SOL

Um pacote completo de diversão, às margens do Rio Formoso, por um bom preço. Aqui você pode mergulhar e nadar no rio ou nas piscinas naturais entre dourados, piraputangas, entre outras espécies de peixes. Você poderá aproveitar também várias cachoeiras, carretilhas, lanchonete, trampolim, quadras de vôlei e futebol de areia, quiosques para churrasco, restaurante. Não é necessário acompanhamento de guia turístico local.

Distância: a 10 quilômetros de Bonito

Informações: www.balneariodosol.tur.br

BALNEÁRIO MUNICIPAL RIO FORMOSO

Outro lugar interessante para aproveitar o dia com um preço bacana é o Balneário Municipal Rio Formoso. Nas águas cristalinas desse rio você poderá se divertir e ver várias espécies de peixes, tirar foto, nadar e ainda aproveitar o espaço do balneário que tem quadra de vôlei de areia, sorveteria, lanchonete e sanitários. Aqui também não é necessário o acompanhamento de guia turístico local.

Distância: a 7 quilômetros de Bonito

Informações: www.bonito-ms.com.br


Araras no Balneário Municipal – Foto Marcelo Freitas

BOCA DA ONÇA ECOTUR

É neste passeio que você encontrará a mais alta cachoeira do Estado: a Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura. Além dela, durante o trajeto, você fará uma trilha pela mata preservada, passará pelo Rio Salobra e por pontos de banhos em piscinas naturais e cachoeiras cristalinas. Se você tiver disposição, poderá praticar rapel de 90 metros de altura. A adrenalina fica por conta também de uma plataforma de 34 metros de comprimento que se projeta no abismo, com um paredão que tem diversas grutas e um visual único sobre o canyon do Rio Salobra. No receptivo, você pode aproveitar para relaxar e nadar com peixes típicos da região nas duas piscinas de água corrente.

Distância: a 55 quilômetros de Bonito

Informações: www.bocadaonca.com.br

GRUTA DO LAGO AZUL

Considerada Monumento Natural tombado IPHAN, a Gruta do Lago Azul é um famoso lago de águas intensamente azuis e com mais de 80 metros de profundidade. Descoberta por um índio Terena em 1924, esta caverna possui em seu interior um lago azul com dimensões que a tornam uma das maiores cavidades inundadas do planeta. Com uma descida de 100 metros, o visitante poderá presenciar um lago com água intensamente azul. Suas formações geológicas encantam e despertam a curiosidade de turistas e pesquisadores do mundo inteiro – tanto no teto quanto no piso da gruta você poderá ver vários espeleotemas de diversas formas e tamanhos. Não se sabe a origem de suas águas, mas acredita-se na existência de um rio subterrâneo que alimentaria o lago. Proibida a entrada de crianças de abaixo cinco anos de idade.


Gruta do Lago Azul – Foto Fabiano Lucas – COMTUR-MS

Distância: a 20 quilômetros de Bonito

BURACO DAS ARARAS

Imagine, em meio ao cerrado, um lugar cheio de pássaros, uma cratera gigantesca, totalmente em arenito, com fauna e flora bem específicas e um grande lago. O Buraco das Araras ganhou o nome devido ao grande número de araras, principalmente as “Araras Vermelhas” que adotaram a cratera como habitat natural e surpreendem quem as visita com sua beleza. O passeio é ótima opção antes ou depois para quem faz o passeio Rio da Prata ou quando estiver chegando ou saindo de Bonito. A observação das araras exige alguns cuidados. As informações são dadas na recepção do passeio, onde há estrutura com artesanato regional, bar e banheiros. O passeio consiste em percorrer 900 metros de trilha em meio ao cerrado. É importante saber que o visitante precisa seguir regras de segurança e conservação ambiental e, além disso, ele só pode ser feito se estiver acompanhado por monitores ambientais ou guias de turismo credenciados, em grupos de dez pessoas, no máximo. A observação é feita a partir de dois mirantes, localizados na beira do abismo, onde os visitantes podem utilizar duas lunetas fixas para a contemplação da vista e das diversas aves. Além das araras, você poderá admirar o voo de papagaios, periquitos, carcarás, curicacas, entre outras espécies. A atividade completa até a recepção tem duração de 40 minutos. Este passeio pode ser adquirido na própria reserva ou em uma das agências locais de Bonito e Jardim.

Distância: a 53 quilômetros de Bonito

Informações: www.buracodasararas.tur.br

RIO SUCURI

É um passeio para você caminhar e conhecer as riquezas do Rio Sucuri. Neste passeio, você pode caminhar em uma trilha pela mata ciliar do Rio Sucuri, conhecer o mirante construído em torno de uma figueira centenária e ainda ver diversos peixes, como dourados, piraputangas e curimbas, junto às ressurgências. Aqui você terá a oportunidade também de conhecer outras nascentes, o mirante azul, e com o barco, na calmaria do passeio, verá peixes diversos através da transparência do rio. E, na hora da fome, na chegada, há um almoço com diversas opções de pratos típicos. Há outros passeios como cavalgada, trilhas pelas matas da fazenda com parada para banho nas águas do Rio Formoso, passeio de quadriciclo ou até mesmo de bicicleta.

Distância: a 18 quilômetros de Bonito

Informações: www.riosucuri.com.br

ABISMO ANHUMAS

Este passeio precisa de uma preparação no dia anterior, não só mental para as maravilhas do lugar, mas também física. Aberto totalmente à visitação em 1999 e localizado a 23 quilômetros de Bonito, o seu acesso é feito através de técnicas verticais em rapel por uma fenda que existe na rocha. São 72 metros de descida vertical até o deck flutuante sobre o lago de água cristalina que tem 80 metros de profundidade, onde você poderá fazer um passeio ao redor dele através de um bote inflável. Assim, através do monitor que conduzirá a embarcação, você saberá mais sobre detalhes da caverna, formações calcárias e a própria água. Essa experiência oferece uma visão única e panorâmica da caverna. O entorno do lago tem dezenas de cones de calcário com formações que atingem 19 metros de altura. Os mergulhadores certificados podem ir um pouco mais fundo: até 18 metros. Há também a possibilidade de você praticar a flutuação com máscara e snorkel, guiada por um monitor.

Abismo Anhumas – Foto: Valdemir Cunha – COMTUR-MS

O Abismo tem sua operação turística monitorada que garante sustentabilidade na exploração e visitação da caverna, tudo em busca de menor impacto possível. Com base nesta política, por dia, somente 18 pessoas podem participar da aventura. É preciso reservar com antecedência. Para a atividade de rapel, é preciso que você faça treinamento obrigatório prévio com os monitores realizado em Bonito.

Distância: a 22 quilômetros de Bonito

Informações: www.abismoanhumas.com.br

CIRCUITO ARVORISMO

Está com fôlego para encarar um percurso aéreo de 350 metros? O Circuito Arvorismo é uma modalidade de esporte de aventura que tem grau de dificuldade chamado como “Acrobático”. Este percurso aéreo, sempre na copa das árvores, tem 13 obstáculos. Entre eles, tirolesas, pontes, passarelas e diversas atividades suspensas feitas através de cordas, realizadas sempre com muita segurança. Na subida até o topo da aroeira, é preciso técnica vertical de escalada, em 23 metros de altura. No começo, são 60 metros de tirolesa e depois mais 23 metros de rapel do topo da aroeira até o solo. Em relação à segurança, há sempre monitores treinados e equipamentos adequados. Durante todo o trajeto, há também a segurança garantida por um “cabo vida”, onde vamos presos ao longo da aventura. Fique atento em relação às roupas
adequadas para este tipo de esporte para que a segurança total.

Distância: a 12 quilômetros de Bonito

Informações: www.circuitoarvorismo.com.br

Mais opções de passeios para você pesquisar:


Flutuação Rio da Prata – Foto Marcelo Freitas

Entre muitos outros, citamos: Recanto Ecológico Rio da Prata, Parque das cachoeiras, Estância Mimosa Ecoturismo, Mergulho no Parque Ecológico Rio Formoso, Rapel na Boca da Onça, Mergulho no Recanto Ecológico Rio da Prata, Mergulhos no Rio da Prata, na Praia da Figueira e no Rio Formoso.


Aquário Natural – Foto: Marcos Koara – COMTUR – MS

O QUE COMER

Sair cedo para aproveitar os passeios de Bonito, exercitar o corpo, andar, conhecer novos lugares deve dar uma fome incrível, não é? O que você vai encontrar nessa terra é uma variedade muito grande de pratos que compõem uma sua gastronomia que sofreu influências dos povos que viveram na região e levaram seus ingredientes. Tudo isso para saciar a sua fome. Hoje, com essas deliciosas misturas, entre os pratos típicos, você poderá encontrar: arroz carreteiro, sopa paraguaia (não é a sopa que conhecemos, mas sim, uma espécie de torta feita à base de queijo, cebola e milho), chipa (prima do pão de queijo mineiro), pratos com peixes de água doce, carnes exóticas (como a de capivara e jacaré), guavira (uma fruta utilizada para fazer licores, doces e sucos), licor de Bacuri, tereré (bebida de erva-mate usada no chimarrão gaúcho ou no chá mate), puchero ou locro (prato à base de canjica de milho e vértebras de boi).

ONDE FICAR

O preço é uma das coisas que as pessoas mais se preocupam quando vão passar uns dias em Bonito. Há opções para todos que querem se divertir e descansar neste paraíso tanto para os passeios quanto para a estadia. Os preços das diárias variam desde hostels, por R$ 35 (por pessoa), pousadas, por R$80 (casal), até diárias de hotéis por R$ 300 ou mais (casal).

A cidade de Bonito e seus arredores têm, entre hotéis, pousadas, hostels, campings, albergues, resorts, em média, 80 empreendimentos (dados da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito).

TRANSPORTE

Você pode ir à Bonito de carro, van, ônibus e avião. Para se deslocar na cidade e para os passeios, há diversos serviços como: táxi, mototáxi, aluguel de moto e de carro, transporte compartilhado, entre outros. Não tem ônibus na cidade.

Importante: Os horários e os dias estão sujeitos a alterações pelas empresas. Antes de ir, confirme os dados com as empresas que oferecem os serviços ou com as agências de turismo.

Contatos da empresa Cruzeiro do Sul nas rodoviárias de:

Campo Grande: (67) 3312-9741// Jardim: (67) 3251-1327 // Bonito: (67) 3255-1606

COMO CHEGAR EM BONITO

De carro:

Para quem vem de Campo Grande em um percurso de aproximadamente 290 quilômetros de distância até Bonito, passando pela BR 060 por Sidrolândia, Nioaque, Guia Lopes da Laguna e Bonito.

Opções de caminhos se você for sair de São Paulo:

– Pela Presidente Prudente, passando por Bataguassu, Nova Alvorada, Rio Brilhante, Maracajú, Guia Lopes da Lagoa e Bonito.

– Pela Castelo Branco seguindo em direção ao trevo de Botucatu até a rodovia Marechal Rondon sentido Três Lagoas – Campo Grande – Sidrolândia – Guia Lopes da Laguna e Bonito.

Fonte: www.bonito-ms.com.br

De ônibus:

Existem saidas de onibus a partir de Campo Grande. A viagem leva, em média, 5 horas.

Cruzeiro do Sul:

Telefone: (67) 3255-1606
www.cruzeirodosulms.com.br

Horários:

Saídas de Campo Grande para Bonito: 7h, 9h, 11h, 16h, 18h
Saídas de Bonito para Campo Grande: 5h30, 9h, 11h, 14h30, 18h.

De van:

A viagem leva, em média, 4 horas.

Vanzella Transportes:

Telefone: (67) 3255-3005

Expresso Bonito

Telefone: (67) 3255-1601

Informações:

Em Bonito, o viajante precisa agendar o horário e o local através do telefone para que a van
possa buscá-lo.

Em Campo Grande: o viajante precisa ir até a sede da Coopervan do Pantanal.
Endereço: Rua Barão do Rio Branco – 210 – Amandaí – Campo Grande.

Serviço – dias e horários:

Segunda-feira à Sábado

Bonito – Campo Grande: Somente uma saída às 5h. (a van costuma agendar antes desse horário para buscar os passageiros nos locais de sua preferência e sair da cidade no horário oficial – às 5h).

Segunda à sexta-feira
De Campo Grande – Bonito: Somente uma saída às 15h30.

Sábado e domingo
De Campo Grande – Bonito: Somente uma saída às 14h.

Domingo
De Bonito – Campo Grande: Somente uma saída às 7h30.

De avião:

Trip Linhas Aéreas
Voos fretados (entre em contato com uma agência de viagem)

DICAS DOS VIAJANTES

Pedro Pimenta, viajante e jornalista

“Comecei a ir a frequentar a cidade aos nove, dez anos de idade. Passei vários carnavais lá. Dependendo do ano, eu ia oito vezes para passear. A estrutura dela lembra a de uma cidade praiana. Como é um lugar que vive do turismo, os moradores são muito solícitos. Se você quiser se deslocar entre os balneários, você pode conseguir uma carona. Isso porque os moradores querem que você se sinta bem. É contato com a natureza 24 horas por dia.

E a noite de Bonito? O bar principal é o Taboa. É um barzinho que fabrica uma cachaça própria. Muita gente diz que o porre desse bar é diferenciado. Rola música ao vivo também. Em alta ou baixa temporada, o Taboa está sempre lotado. Ele é um dos points bonitenses, onde é vendida a cachaça Taboa, produzida em Bonito e com variados sabores. O ambiente tem paredes em que você pode assinar. Ele é todo assinado. Em época de alta temporada, há festas muito boas nos balneários.

Todo mês de julho rola o Festival de Inverno que é bem divertido, com gente do Brasil inteiro. Sempre vão artistas bacanas e conhecidos. Nessa época do ano, a cidade respira arte. Escultores, pintores, shows de menor porte na praça da cidade… tudo de graça. Já os shows com artistas mais famosos acontecem em um espaço reservado e a entrada com preços acessíveis”.

Glaucia Mota, viajante, ex-moradora e agente de viagens

“Como os atrativos são relativamente distantes da cidade, poucos podem ser feitos sem transporte. O deslocamento é feito basicamente em vans e táxis. Tem o sistema de mototáxi para os turistas que preferem transporte de baixo custo.

Bonito tem ótimos hotéis, desde pousadas até resorts. Atende a todos os tipos de viajantes dos mais exigentes aos mais descontraídos. Em sua maioria, oferecem área de lazer e culinária típica. Sem contar o atendimento maravilhoso!

Um passeio imperdível é o mergulho no Rio da Prata! Considerada a terceira água mais cristalina do mundo! E o Abismo Anhumas…é indescritível! Como atrativo noturno, eu indico o Projeto Jiboia. Ele é perto da cidade e recomendado para todas as idades! Como o próprio nome já diz, ele é um projeto de conscientização da importância em respeitar esses animais, digamos, ‘desprezados’. O turista ouve falar em cobras e muitos deles logo dizem não ter interesse por simplesmente não gostar delas, depois da descontraída apresentação, todos saem com outra visão do mesmo assunto! Vale o passeio!

A cidade se preocupa com o meio ambiente sim, uma vez que sua atividade econômica é voltada para o ecoturismo. As escolas são atuantes e valorizam a educação ambiental. A limitação de visitantes por dia é uma das demonstrações de cuidado com os atrativos. De primeira, o turista questiona esse limite, mas se pensado como um todo e anos de atividade entendemos o motivo de Bonito parecer intocável. Os passeios são limpos, seguros e o turista vê a organização e a preocupação de todos. Embora Bonito esteja sempre na mídia nacional e internacional, o turista satisfeito ainda é uma das melhores maneiras de promover um destino”.

DICAS DO MORADOR

Henrique Naufal, morador de Bonito e idealizador do Projeto Jiboia

“Aqui é uma delícia. Temos segurança e qualidade de vida. A hotelaria e a gastronomia têm um preço bom. Os passeios não são caros, devido ao custo/benefício. Bonito tem uma estrutura que serve como exemplo para o mundo de organização e preservação. Aqui é diferente de uma praia. Ela é exclusiva. O horário do seu passeio é o seu horário. As experiências são exclusivas. Pouca gente fala do convívio com a família aqui, que é mais intenso. Todo mundo acorda cedo, faz o mesmo passeio no mesmo horário. E a noitada termina mais cedo, com restaurantes e bares muito bons”.

TELEFONES ÚTEIS

OFICIAL

Conselho Municipal de Turismo – COMTUR
Telefone: (67) 3255-2160
www.bonito-ms.com.br

DICAS ONDE COMER

CASA DO JOÃO
Rua Coronel Nelson Felício dos Santos, 664 A – Bonito – MS
Telefone: (67)3255-1212
www.casadojoao.com.br

RESTAURANTE PANTANAL CARNES EXÓTICAS
Rua Cel Pilad Rebua, 1808 – Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-2763

TAPERA RESTAURANTE
Rua Cel. Pilad Rebuá, 1957
Bonito – MS
Telefone: (67)3255-1757

TABOA BAR
Rua Cel. Pilad Rebuá, 1837
Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-3598
taboa@taboa.com.br
www.taboa.com.br

DICAS ONDE FICAR

Confira Pacote Turístico para Bonito 8 dias .
.

BONITO ECOLOGICAL HOSTEL
Rua Lúcio Borralho, 716
Bairro Formoso – Bonito – MS
Telefone: (67)3255-1022 – (67) 3255-1462
www.ajbonito.com.br

ECO POUSADA VILLA VERDE
Rodovia Bonito – Bodoquena, Km 0 – Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-1818
www.pousadavillaverde.com.br

HOTEL CABANAS
Rodovia Bonito – Guia Lopes da Laguna, Km 06
Bonito – MS (ao lado do Balneário Municipal)
Telefone/Fax: (67) 3255-3013
www.hotelcabanas.com.br

HOTEL MARRUÁ
Rua Joana Sorta, 1173
Vila Donária – Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-1040
www.marruahotel.com.br
Obs.: Tem quarto adaptado para pessoas com deficiência e rampas de acesso.

CAMPING EM BONITO
CAMPING ALBERGUE
Endereço: Rua Lúcio Borralho, 716, Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-1022
www.ajbonito.com.br

CAMPING PERALTA
Endereço: Rua Ari da Silva Machado, 500 – Bairro Formoso – Bonito – MS
Telefone: (67) 3255-1901
www.pousadadoperalta.com.br

CAMPING DO GORDO
Endereço: Estrada Velha Guia Lopes da Laguna – Bonito – MS
Telefone: (67) 9997-9410 (Operadora Vivo) // (67) 3454-2056 // (67) 9986-3347 (operadora TIM)
www.balneariodogordo.com.br

Tags:

2 Respostas para " BONITO – MS "

  1. #1 - Karina says:

    Olá Amigos Mochileiros!

    Gostaria de compartilhar com vocês a minha viagem que tive em Bonito MS. Sou uma pessoa bem detalhista e espero que ajude a quem for para Bonito MS.
    Foi uma viagem desejada e bem planejada que fui com meu esposo.
    Somos de São Paulo, capital e comecei a planejar o vôo de São Paulo/Campo Grande.
    Viajei pela Gol Linhas Aéreas em baixa temporada, Novembro de 2011. Paguei R$ 242,00 ida e volta por pessoa e compra antecipada saindo de Guarulhos às 13h40min em dia de semana, com vôo direto para Campo Grande – MS com chegada às 14h20min.
    Feito isso comecei a procurar pousadas para ficar em Bonito. Fiz minha procura no Google como: “Pousadas em Bonito MS” e peguei a primeira que saiu que se chamava Pousada Jubaia, cujo site é http://www.pousadajubaia.com.br
    O site é bem elaborado com tudo que você possa imaginar: Passeios, pacotes, hospedagem, valores de passeios, fotos dos passeios e da pousada, vídeos, estrutura, história de Bonito e tem até a história dos proprietários (que isso me ajudou muito na escolha do local). Achei vários depoimentos bacanas no mochileiros. Fizemos todo o acordo de hospedagem, traslado, passeios, transporte compartilhado por e-mail, pois eles têm chat online no site (muito legal). O valor da hospedagem é R$ 80,00 o casal (comprei na baixa temporada) com café da manhã (achei ótimo o valor). Fiz o meu traslado Campo Grande/Bonito/Campo Grande que é R$ 70,00 por pessoa saindo de Campo Grande às 14h30min e leva 03 horas em média, para chegar até Bonito, tudo programado por eles sem me preocupar com absolutamente nada. A pousada é bem simples, mas com tudo que precisa: ar condicionado, TV, frigobar, banheiro, estacionamento. Entrando em contato com a pousada, falei com Karen e Alexandre que me auxiliaram em tudo e são pessoas super 10. A pousada fica super perto do centro, mas longe de barulho que dá para você deixar o carro no estacionamento (para aqueles que vão de carro) e subir até o centro andando. O bacana dessa simples pousada é que os proprietários têm uma consciência ambiental muito bacana com lavagem de roupas de cama, toalhas, ar condicionado. Quando chegamos à recepção eles nos entregaram um comunicado bem explicativo sobre a pousada (legal também). O café da manhã é muito 10 tem vários tipos de pães, sucos diversos, geléia, requeijão, queijo, frios à vontade, bolos, frutas (é bem farto). A limpeza é show, porque o local pode ser simples, mas sem higiene não dá e lá eu não tive do que reclamar. O que eu achei bacana é que a pousada tem bem o ambiente de casa. No dia seguinte começamos nossos passeios. Foi feita antes de eu chegar uma programação completa. Eles me explicaram tudo, como é impresso o voucher de cada passeio (voucher para quem não sabe é o documento de entrada dos passeios). O valor dos passeios são tabelados e os voucher são impressos pelo site da prefeitura de Bonito ( achei muito bom o valor de cada passeio ser tabelado, pois não terá essa de pedir a mais ou a menos).
    Relação de passeios que fizemos nesses 06 dias de estadia. Não contamos a data de chegada e saída. Nesse link http://www.pousadajubaia.com.br/tarifario.html tem a relação de todos os passeios de Bonito com fotos, descrição e valores e, nesse link http://www.pousadajubaia.com.br/pacotes.html os pacotes já estão prontos caso não queira fazer o seu.
    Dia 1º: Aquário Natural (na parte da manhã) e Parque das Cachoeiras (na parte da tarde):
    O transporte compartilhado foi nos buscar dentro da pousada. É uma comodidade sem igual.
    O Aquário Natural é maravilhoso, tem piscina, um pequeno museu contanto a história natural. A segurança e organização são esplêndidas. Colocamos roupas de mergulho, colete, máscara, snorkel, papete (tudo isso incluso no valor). Fomos com o guia para a trilha que irá nos levar até a nascente do Aquário. A água é extremamente cristalina, lindo demais. Flutuamos na nascente por volta de 10 minutos e depois descemos o rio. Detalhe, não pode colocar os pés no chão, mas para quem não sabe nadar é super tranqüilo. O percurso inteiro a água é cristalina, com várias espécies de peixes e uma vegetação verde linda. No final dessa maravilha de flutuação, tem uma tirolesa super bacana que você pode desfrutar. Durante a caminhada ainda temos a oportunidade de ver os animais típicos do MS. O transporte compartilhado foi buscar-nos lá no Aquário Natural para levar-nos a nosso próximo passeio.
    Parque das Cachoeiras sem comentários! Chegamos lá, conhecemos o receptivo e fomos almoçar. Que almoço fantástico. (fiquei até triste de tanto comer). Após um merecido descanso, fomos fazer a caminhada com trilha em mata, podendo ver a fauna e flora local. São 07 cachoeiras, todas para banho. Uma mais maravilhosa que a outra (tudo isso acompanhado de guia). Tem a cachoeira do amor, sinhozinho, mulungu… Fora as outras que não me recordo o nome, mas são maravilhosas. Após o passeio a van nos levou novamente para a pousada.
    Dia 2º: Fazenda Rio do Peixe (Dia inteiro):
    A van novamente foi nos buscar na pousada (que tranqüilidade). Essa fazenda é maravilhosa. Chegando à sede da fazenda fomos recepcionados pelo proprietário da fazenda Sr. Moacir.
    Tivemos o privilégio de pegar nos braços as Araras (a emoção foi maravilhosa). Ele colocou uma Arara Azul nos meus braços, na minha cabeça (lindo demais). Deu comida para o Tucano na minha boca. Ele pegou o alimento sem ao menos encostar em mim (fantástico).
    Com um grupo, o guia nos conduziu para a trilha para observarmos a linda fauna existente lá.
    Tem umas duchas naturais aonde dá para relaxar e curtir nas cachoeiras, fora a quantidade de peixes que é maravilhoso. Nesse local tem um buraco de 04 metros de altura, onde você pode pular (eu pulei e achei fantástico) ou descer pelas escadas. Nesse buraco tem uma fenda que dentando nela, a impressão que temos é que lá tem uma grutinha e é maravilhosa. Depois de fazermos as trilhas pela manhã, voltamos para a sede da fazenda. Encaminharam-nos para o salão do almoço (o que era aquilo), Um almoço com mais de 40 tipos de pratos, dentre saladas, arroz, feijão, lasanha de banana, farofas e 15 tipos de doces e guloseimas (quase morri… rs). Depois desse belo almoço fomos para o redário descansar. Na segunda metade do dia, fomos para outra parte da fazenda. É estupendo! No final o Sr. Moacir colocou todos nós sentados no chão com bananas nas mão e chamou os macacos. Eu ri tanto que não dá para descrever o quanto foi lindo esse passeio. Ao término de tudo, a van nos levou para a pousada e mais uma noite de descanso.
    Dia 3º: Passeio de Bote no Rio Formoso (na parte da manhã) e Balneário do Sol (na parte da tarde):
    A Van como nos dias anteriores foi nos buscar dentro da pousada para irmos aos passeios. No passeio de Bote chegando ao local os guias nos levam para experimentar os coletes para nossa segurança e nos encaminharam até o bote. Na saída do bote o guia nos a as instruções de posicionamento para cada queda das corredeiras. Quando eu e meu esposo fomos ao bote, tinha mais botes conosco e foi uma farra. Dentro de cada bote tem 04 remos e 01 balde para que possamos jogar água nos outros botes e fazer corrida (foi muito engraçado…kkkkkk). Tem um rapaz que tira fotos nossas quando estamos no passeio. As corredeiras são tranqüilas e engraçadas. Vale à pena ir.
    Saindo do passeio de Bote, quase ao lado, na mesma estrada fica o Balneário do Sol. Chegando ao Balneário do Sol, somos recepcionados pelo pessoal simpático que trabalha lá. Eles nos mostraram os animais que lá vivem. Tiramos fotos com Búfalos, um preto e um albino. Tiramos fotos também com lhamas e araras nos braços (muito lindo). Fomos ver as águas que banham o local e desfrutar da beleza. Brincamos com os macacos, aproveitamos a piscina natural, a tirolesa. Tem um jogo de xadrez no chão em tamanho grande (para quem gosta é muito show). Almoçamos no restaurante que é muito bom. No final a van nos levou para a pousada.
    Dia 4º: Pantanal Fazenda San Francisco (Dia inteiro):
    Saímos de Bonito as 05h00min horas da manhã rumo ao pantanal com a van que foi nos buscar na pousada bem cedinho. Chegamos à fazenda por volta de 07h15min da manhã. O lugar é fantástico. Tem animais que não tem em Bonito. Tuiuiú, quati, pássaros diversos de extrema beleza (não dá para explicar de tão lindo que é). Conhecemos o guia pantaneiro, a proprietária da fazenda Sra. Bete que é uma figura. Alegre, bem humorada e simples de tudo (me senti em casa), e a filha dela a Carol que é uma linda. O guia nos encaminhou para fazermos o “Safári Fotográfico”. Pensa em uma pessoa que levou duas máquinas para esse local e não deu conta. O lugar é fantástico. Vi vários tipos de animais da fauna e flora do Pantanal. Depois desse safári fomos para o almoço. O que era aquilo! Um almoço de uma fazenda é coisa de outro mundo. Bom demais. Descansamos um pouco e ficamos falando com outros turistas e o pessoal da fazenda. No início da tarde fomos fazer o passeio de chalana com a pescaria de piranhas. Vimos uma ariranha linda comendo um peixe, vimos uma anta na água e até uma sucuri (a emoção foi demais). Pescamos piranhas e com esses peixes alimentamos o gavião que tem lá no pantanal. Jogamos o peixe para o ar e ele vem buscar. Depois fomos alimentar os Jacarés (enormes e cheios de fome). Essa emoção eu vou levar comigo para o resto da vida. À tarde tomamos um delicioso café e a van nos trouxe para a pousada.
    Dia 5º: Flutuação Rio da Prata (Dia inteiro) e Buraco das Araras (final de tarde):
    Mais um dia de passeios. Tomamos nosso café da manhã e a van foi nos buscar para irmos ao Rio da Prata e o Buraco das Araras.
    Nosso primeiro passeio foi o Rio da Prata. Chegando ao receptivo conhecemos um pessoal bacana que trabalha lá que nos apresentou ao nosso guia que nos levou para colocarmos as roupas de neoprene e todos os equipamentos de segurança. Tudo pronto fomos para a trilha até a chegada no rio e fazer a flutuação. O lugar é LINDÍSSIMOOOOOOO! Flutuamos na nascente no olho da água. A coloração da água não dá para descrever a beleza. Descemos o rio com a mesma coloração da nascente. A variedade de peixes é linda. Tem também um vulcão da água que é de extrema beleza. O guia fez o passeio ficar maravilhoso com as instruções e ajuda que deu para cada um de nós. Quando o passeio terminou, fomos para o banheiro, tomamos um banho e fomos almoçar. O almoço é estupendo. Saímos do Rio da Prata e fomos conhecer o Buraco das Araras. O local é lindo. Não tem muita atração lá, mas quando as araras aparecem a festa esta feita. Todos que estavam lá conosco fizeram absoluto silêncio, pois a quantidade de araras que estava bem na nossa frente era grande. Esse é um viveiro natural das araras. É um buraco enorme com plataformas para que você possa vê-las. Tirei inúmeras fotos maravilhosas. Valeu a pena ir. Ao término do passeio a van nos levou novamente para a pousada.
    Dia 6º: Abismo Anhumas (Período manhã) e Balneário Municipal (tarde):
    Como nos dias anteriores acordamos, tomamos nosso belo café da manhã. Esse é o único passeio que não tem transporte compartilhado, mas contratamos com a ajuda da pousada um motorista de taxi que nos levasse para o Abismo Anhumas. O valor que o motorista cobrou foi de R$ 140,00, mas achei muito bom, pois ele fica o dia todo a nossa disposição até terminar os passeios.
    O Abismo Anhumas é um rapel de 72 metros de altura, mas para fazer esse rapel tem um treinamento antes. Você sobe e desce uma plataforma de 08 metros e esse treinamento fica na rua de cima da pousada onde eu estava. Esse treinamento é para os instrutores vêem se você esta apto a descer e principalmente subir o abismo. Quando chegamos ao Abismo, os instrutores colocaram em nós todo o equipamento de segurança para que pudéssemos descer. Quando estamos já preparados para descer, os instrutores pedem para você tirar os pés da fenda para fotografar (isso dá um medão). Enfim, começamos a descer. A fenda é estreita, mas dá para passar tranquilamente. Na medida em que vamos descendo a paisagem é fantástica, um mundo que parece que não existe. Para quem é época dos anos 80 a impressão que é e que estamos em uma caverna como “Indiana Jones” como naquelas cavernas ou no filme “The Goonies”. Não tem palavras para descrever tamanha beleza. Descemos em uma plataforma e lá colocamos a roupa de neoprene para fazermos a flutuação. A roupa ajuda a espantar o frio, pois a água esta em média de 17° a 21° graus (acho que é isso). Antes da flutuação, os instrutores nos levam a fazer um passeio curto de bote para explorarmos a caverna. A luz que entra lá na caverna é coisa de outro mundo, faz com que a imaginação aflore e dá a impressão de estarmos realmente em um filme. Quando vamos flutuar, os instrutores fazem a última observação e mergulhamos. A visibilidade da flutuação para o fundo é de 60 a 80 metros adentro. Dá para ver nítido os cones lá em baixo. O mergulho com cilindro só pode fazer quem tem carteirinha de mergulhador (eu e meu esposo vamos tirar a nossa somente para voltar para esse paraíso). Após o mergulho, colocamos as nossas roupas novamente para voltar para cima. A força para subir não é nas mãos e sim nas pernas. Correu tudo bem. Essa foi uma das melhores paisagens que já vi na minha vida. Não dá para descrever tamanha beleza. Por fim, o nosso motorista nos levou para o Balneário Municipal. Lá não tem tanta estrutura como os outros balneários, mas fomos lá para descansar e almoçar.
    Por fim o motorista nos trouxe para a pousada para dormirmos e assim ir embora novamente para a realidade…
    Projeto Jibóia:
    Esse passeio é muito bacana e acontecem todos os dias as 19h00min.
    Você conhece o “mestre” das cobras que é o Sr. Henrique Naufal. Um cara bacana que ama o que faz e nos ajuda a entender sobre um bicho que não temos nenhum apreço por ele. Explica o quanto é importante as cobras na natureza e todos os nossos conceitos que aprendemos (que na sua maioria tudo errado) e como reagir quando vemos alguma, tudo para a preservação das espécies. A palestra é bem divertida e no final podemos tirar fotos com as cobras nas mãos. Vale muito à pena ir e conhecer esse projeto de uma pessoa inteligente e que faz muito bem o seu trabalho.

    O que eu gostaria de esclarecer sobre tudo:
    A cidade é bem tranqüila, não tem violência, assalto, isso é primordial, alem de tudo é limpinha (isso conta muito). A cidade durante o dia não é bacana, tudo acontece durante a noite. Não vou indicar restaurantes, porque tudo vai de gosto. Eu tive ótimas indicações na pousada onde fiquei e achei cada uma delas excelente. A praça das piraputangas é lindinha (adequada para uma cidade pequena), o chafariz fica ligado à noite para que possamos tirar fotos. As lojas de artesanatos são lindinhas, mas tem que pesquisar, pois tem coisas que são caras demais pelo objeto em si. Não tenho nada do que reclamar, apenas uma observação. A cidade deveria ser mais cuidada como asfalto, trajeto de ruas e o atendimento médico hospitalar deveriam ser melhores, pois para uma cidade turística, o hospital não é adequado para o atendimento de turistas, imagina quem mora aqui.
    Um pensamento: Se você vai viajar vá com alegria e esqueça os percalços sejam eles quais forem, pois se você já é uma pessoa de mal com a vida, não vai ter paraíso que te ajude a ter bom humor e irá reclamar de tudo e magoar quem estiver ao seu lado (seja quem for). Se precisarem de alguma orientação, estarei à disposição.
    Desejo a todos uma linda estadia em Bonito – MS.

  2. #2 - Karla says:

    Gostaria de comunicar a todos que a minha viagem para Bonito foi uma experiência maravilhosa. Fiquei hospedada na Pousada Jubaia. Tive todo o amparo pelos proprietários Alexandre e Karen. A pousada é simples, mas com higiene, linda arrumação, ótimo café da manhã e um detalhe, eles tem agência própria que facilita todo o trabalho. Eles fizeram todo o roteiro e enviaram para nós por e-mail. Após a nossa aprovação, fizemos o pagamento e fomos para Bonito. Fiz os passeios do Rio da Prata, Lagoa Misteriosa, Buraco das Araras, Parque das Cachoeiras, Fazenda Rio do Peixe, Passeio de Bote, Balneário Do Sol, Bóia Cross, Mergulho com cilindro, Aquário Natural e Rio Sucuri. Foi tudo maravilhoso. Vale muito a pena hospedar na Jubaia, pois naõ precisei me preocupar com nada.

    Essa dica vai para quem quer conhecer um local de extrema beleza com conforto, bom atendimento e tranquilidade, pois foi o que eu tive, tranquilidade.

    Abraços a todos os viajantes e amantes da natureza.•

Deixe seu comentário

Copyright © 2002 - 2013 Guia do Viajante. All rights reserved.